É a saudade
Essa punilha
Que vai nos roendo canal
Esse caruncho infernal
Que fura até curunilha
É a derradeira tropilha
Da vida martironiada

Que chegando ao fim da estrada
Se dá conta num segundo
Que veio e vai deste mundo
Sofrendo a troco de nada

É triste matear sozinho
De tarde ou de madrugada
Amargando a paleteada
De algum passado carinho

Como dói lembrar o ninho
Que o tempo levou na enchente
Mas porém deixou semente
De tristeza e de amargura
Pra reviver a ternura
De alguém que já foi da gente

carpathianfolk:

Михаил Ряснянский

carpathianfolk:

Михаил Ряснянский

"Der Widerstand des Waldgängers ist absolut."

-Ernst Jünger: Der Waldgang (1951)

back to top